Os animais e o kung fu. Parte 1: Introdução


A base do kung fu é a representação de animais. Mas muita gente não tem a mínima ideia do que isso realmente significa. A dificuldade que existe para aprender o estilo de um animal não é aprender os movimentos, é a capacidade de captar o espírito de um animal e transferir essa energia para si próprio.

Estilos diferentes de kung fu utilizam estilos diferentes de animais. Por isso, é difícil dizer quantos estilos diferentes de animais são utilizados em todos os estilos diferentes de kung fu.

Embora muitos animais sejam utilizados, alguns são mais frequentes em estilos, devido a quantidade de movimentos que eles têm. Entre eles, estão o tigre, o leopardo, a garça e a serpente. Já o dragão, embora tenha poucos movimentos, é bastante utilizado por ser o animal que mais tradicionalmente representava o kung fu quando este estava se desenvolvendo.

Anúncios

2 respostas em “Os animais e o kung fu. Parte 1: Introdução

    • Olá. Desculpe pela demora. Cada estilo é um estilo, não existe mais forte ou mais fraco. A diferença entre um estilo e outro é o número de movimentos. No caso do louva a deus vs dragão, o primeiro tem uma variedade de movimentos muito maior e explora mais a velocidade. O estilo do dragão é utilizado principalmente para desenvolvimento interno, para trabalhar com a energia, mas também tem um grande número de cotoveladas, torções e chutes.
      Será que essa resposta ajudou?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s