Os animais e o kung fu. Parte 4 – a garça

O estilo da garça de kung fu é, junto com o estilo da serpente, o mais gracioso, de movimentos harmoniosos e elegantes. Sua combinação de esquivas com passos que parecem ensaiados causa confusão no oponente.
Para ilustrar a diferença entre os estilos, podemos ver o tigre como aquele que vence através da força, o leopardo como aquele que vence utilizando o mínimo de força possível, enquanto a garça, justamente por não ser um predador, se preocupa em não perder, o que significa que ela tenta incentivar seu oponente a desistir dos ataques.
Devido sua força limitada, a estratégia de luta da garça é baseada em defender, bloquear, esquivar e redirecionar ataques, buscando sempre a vantagem do contra-ataque.
Os movimentos da garça podem ser realizados através de suas asas, realizados um pouco antes ou um depois do ataque de seu oponente, o que faz o ataque perder a efetividade, o coice de garça, utilizados para finalizar uma luta, ou através do bico de garça, um ataque muito efetivo que também pode ser utilizado como defesa ou movimento de transição para uma torção ou quebramento.
O estilo da garça, apesar de parecer ter movimentos fáceis de executar, exige grande dedicação do seu praticante. Pessoas que não têm grande força física ou com um estilo menos agressivo de combate podem se adaptar muito bem a esse estilo, que usa a força do oponente contra ele mesmo.

E então, qual deveria ser o próximo estilo a ser discutido? Vamos lá, comentem.

Anúncios

Uma resposta em “Os animais e o kung fu. Parte 4 – a garça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s